quinta-feira, 26 de dezembro de 2013

NOS SEUS EMBALOS.

NOS SEUS EMBALOS, ROBERTO!

 Ele não faz só a própria história. Faz também a de muitos de nós. Esteve comigo em muitas das emoções que vivi, acho que sabia quando me apaixonei pelo namoradinho de uma amiga minha, chorou comigo quando eu tinha tanto pra falar, mas com palavras não soube dizer. Parecia entender minha dor quando compôs pra mim, mulher de quarenta. Cantou, solidário, quando cometi o maior dos meus enganos, esteve nos detalhes tão pequenos, aqueles que não nos deixam esquecer. É o cara que parece adivinhar meus sonhos, meus desejos, minha saudade. Em seus embalos vivi muito da minha história. Hoje me faz lembrar, cantar, chorar, sentir, viver tudo outra vez...